25/09/2015

Institutos Lactec estão entre as instituições que buscam soluções para prover confidencialidade, integridade e disponibilidade para aplicações que são executadas no ambiente virtual

securecloudOs Institutos Lactec são um dos selecionados na 3ª Chamada Coordenada Brasil-União Europeia em Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC). O programa é uma iniciativa da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), em conjunto com a Comissão Europeia. Eles reúnem 49 instituições, das quais 23 brasileiras e 26 europeias – 24 universidades, 17 empresas e oito centros de pesquisa.

O projeto dos Institutos Lactec consiste na utilização das mais novas tecnologias no estudo e na implementação de uma solução para prover confidencialidade, integridade e disponibilidade para aplicações que são executadas em ambientes de nuvem. Segundo a defesa do projeto, “a nuvem não só se tornou uma infraestrutura crítica em si, mas também precisa apoiar outras infraestruturas críticas, as quais incluem redes e sistemas inteligentes nos domínios de saúde e transporte, além de se estenderem para o futuro da computação de grande escala, como a Internet das Coisas (IoT) e Sistemas Cyber-Físicos (CPS)”.
Batizado de Secure Cloud, o projeto será executado pelas instituições:

- Institutos Lactec
- Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
- Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)
- Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI)
- Copel Distribuição SA
- CAS TECNOLOGIA S/A
- Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO)
- Technische Universität Dresden (Alemanha)
- Imperial College (UK)
- University of Neuchâtel (Suiça)
- Chocolate Cloud ApS (Dinamarca)
- Synclab S.r.l. (Italia)
- Israel Electric Corporation Ltd (Israel)
- CloudSigma AG (Suiça)

 

Sobre a participação

A submissão de propostas foi aberta a professores e profissionais nas áreas de engenharia, computação, software, comunicação e redes de computadores; pesquisadores e especialistas de instituições de ensino e pesquisa; além de instituições de ensino e pesquisa e organizações com atuação nas áreas abrangidas.

Cada instituição concorrente inscreveu um projeto de pesquisa conjunto com outras instituições (Brasil e União Europeia) nas categorias Processamento de Alto Desempenho, Computação em Nuvem ou Plataformas Experimentais. A escolha dos Institutos Lactec, por meio do Departamento de Eletrônica e Tecnologia da Informação, foi pelo segundo item, a computação em nuvem.

As instituições do Brasil receberão, ao todo, R$ 22,1 milhões. O mesmo valor (aproximadamente 7 milhões de euros) será destinado pela UE aos participantes europeus nos projetos, totalizando mais de R$ 44 milhões para fomento. Subsidiariamente, a chamada contemplará o aprimoramento da plataforma experimental Future Internet Brazilian Environment for Experimentation (Fibre, na sigla em inglês), que servirá de suporte às propostas escolhidas.

Empresas não podem receber recursos da iniciativa, mas integram propostas aprovadas ao lado dos proponentes. As proposições apresentadas somaram 55 participações de empresas nacionais e multinacionais, com destaque para HP, IBM Research, Petrobras e Intel.

Em relação à distribuição regional das instituições brasileiras, foram 67 participações da Região Sudeste, 36 da Sul, 34 da Nordeste, oito da Norte e cinco da Centro-Oeste.