22/12/2016

Outra parceria foi selada com o Instituto de Tecnologia Aplicada e Inovação (Itai)

termo1

Foto: Kiko Sierich/FPTI

Os Institutos Lactec e a Fundação Parque Tecnológico de Itaipu (FPTI) assinaram nesta quarta-feira (21) um termo de cooperação que prevê a complementação de conhecimentos em pesquisa, desenvolvimento e inovação.

O documento ratifica um trabalho que já vinha sendo desenvolvido entre as duas instituições no setor de sistemas elétricos, e abre portas para uma série de projetos em demais áreas. Na mesma ocasião, outro termo foi assinado entre os Institutos Lactec e o Instituto de Tecnologia Aplicada e Inovação (Itai), parceiro da FPTI.

Informalmente, os Institutos Lactec e a FPTI já possuem um relacionamento próximo há alguns anos, mas no ano passado essa relação foi estreitada por meio do Laboratório de Automação e Simulação de Sistemas Elétricos (Lasse), do PTI.

Gerente do laboratório, Rodrigo Bueno Otto explica que, em conversa com o gerente do Departamento de Eletricidade e Materiais dos Institutos Lactec, Alexandre Aoki, soube que uma das linhas de interesse dos Institutos era estudos elétricos com a plataforma RTDS, um simulador digital também usado pelo Lasse. “Propus trabalharmos em conjunto, para não duplicar esforços e custos”, afirmou Otto. Desde então, uma série de encontros e alguns projetos já começaram a ser prospectados em conjunto.

O presidente dos Institutos Lactec, Luiz Fernando Vianna, disse que, também como vice-presidente da Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação (Abipti), tem defendido parcerias como essa. “Temos poucas instituições de pesquisa do nível que as nossas instituições têm, e que são importantíssimas para o desenvolvimento do nosso país”, comentou. Ele afirmou ainda que é um sonho pessoal trabalhar com o PTI, e que acredita que são instituições complementares que, se juntadas as competências, será uma parceria de sucesso.

Lauro Elias Neto, diretor de operações tecnológicas dos Institutos Lactec, ressaltou que o termo de cooperação é uma oportunidade de multiplicação de conhecimento e soluções.  “Dentro do Lactec temos equipes multidisciplinares, e é sempre um grande desafio realizar projetos em conjunto. Unir essas duas potências na área de pesquisa e desenvolvimento do setor de energia do Brasil é um desafio ainda maior, mas com certeza os resultados serão muito promissores”, avaliou.

Entre os desafios que os Institutos Lactec, o PTI e o Itai devem enfrentar juntos está a nacionalização de soluções. “Não só operar e fazer manutenção dos equipamentos de fora, mas fazer as camadas de engenharia, pesquisa e desenvolvimento, e da ciência”, destacou o diretor técnico do PTI, Claudio Issamy Osako.

Aoki, que participou da conversa inicial com o Lasse, comentou a possibilidade de trabalho conjunto entre as instituições em outras áreas, além da eletricidade. “Basta criar mecanismos para fomentar interações com essas áreas. Juntos podemos produzir resultados muito superiores aos que nossas instituições poderiam fazer isoladamente.”

PTI e Itai

Criado pela Itaipu Binacional, em 2003, o PTI está instalado em Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná.  Além de polo de desenvolvimento e inovação tecnológica, o PTI abriga instituições de ensino, empresas e institutos de pesquisa, além da Fundação Parque Tecnológico Itaipu – Brasil, que é a entidade responsável pela gestão do Parque.

O Instituto de Tecnologia Aplicada e Inovação (Itai) atua no desenvolvimento de soluções nas áreas de agronegócios, automoção e robótica, bioengenharia, energias alternativas e sistemas embarcados.

Com informações da FPTI