16/02/2017

Evento foi organizado pelos Institutos Lactec e ITAI em Foz do Iguaçu

A pesquisadora dos Institutos Lactec, Marilda Munaro, falou sobre as aplicações dos polímeros na engenharia

A pesquisadora dos Institutos Lactec Marilda Munaro falou sobre as aplicações de polímeros na engenharia

O Workshop em Células Solares Poliméricas, realizado nesta quarta-feira (15) pelos Institutos Lactec e pelo Instituto de Tecnologia Aplicada e Inovação (ITAI) lotou o auditório Milton Santos, no Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), em Foz do Iguaçu.

A pesquisadora dos Institutos Lactec Marilda Munaro, doutora em engenharia e ciência dos materiais, falou sobre as características dos polímeros e sua vasta gama de aplicações, que vão do setor automotivo à indústria eletroeletrônica.

Para a pesquisadora do Laboratório de Polímeros Paulo Scarpa, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Leni Akcelrud, as células solares poliméricas são “uma solução irreversível” diante do problema energético global.

Durante o evento ainda foram apresentados os diferentes tipos de células fotovoltaicas e suas propriedades, considerando a aplicabilidade presente e futura, pelo doutor em química Denis Turcheti; e as estruturas poliméricas fotovoltaicas otimizadas, pelo mestre em físico-química e doutorando em química Cristiano Zanlonrenci.

O diretor presidente do ITAI, Rodrigo Bueno Otto, disse ter ficado surpreso com o número de participantes do workshop. “Tivemos uma semana só de inscrições e atingimos a lotação do auditório, e a repercussão, tanto do público como dos palestrantes, foi bem positiva”, afirmou. O evento foi aberto ao público-geral e gratuito.

A arquiteta e mestranda na Faculdade de Física da Universidade de Barcelona, Fabrina Graña de Medeiros, considerou o conteúdo do workshop profundo e os profissionais envolvidos excelentes. “Além disso, como são posicionamentos mais científicos, abrem o leque de possibilidades para estudo e pesquisa. Por isso, acho que casou bem com a ideia de um workshop, que é a interação entre quem ouve e quem dá a palestra”.

Ela comentou a possibilidade da aplicação das células fotovoltaicas poliméricas na arquitetura, e avaliou ainda que a climatologia do Brasil é propícia para o uso das energias renováveis. “Temos os recursos e não temos a tecnologia. Cabe a nós, clientes, pesquisadores, unir forças para que isso aconteça”, disse.

Com informações do PTI