05/05/2017

Presença da espécie em redes de distribuição gera necessidade constante de limpeza por parte de concessionárias de energia

estacao

A estação móvel percorrerá diferentes regiões da cidade de Ponta Grossa durante aproximadamente um ano

Uma estação móvel de monitoramento da qualidade do ar, instalada na semana passada em Ponta Grossa (PR), avaliará, durante aproximadamente um ano, de forma contínua e em tempo real, a concentração de poluentes atmosféricos em diferentes regiões da cidade. O objetivo é investigar a relação entre a poluição do ar e a ocorrência de espécies de bromélias nos cabos da rede de distribuição de energia.

O monitoramento faz parte do projeto de pesquisa ’Estudo de Tillandsia spp. (Bromeliaceae) nas redes de distribuição de energia elétrica’, desenvolvido pelos Institutos Lactec e pela Copel Distribuição S.A com o apoio da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

“As bromélias do gênero Tillandsia são capazes de absorver água e nutrientes da atmosfera, independentemente do contato com o solo”, explica a engenheira química dos Institutos Lactec Juliane de Melo Rodrigues, coordenadora do projeto. Segundo ela, há estudos que abordam o uso de espécies de bromélias como bioindicadores da poluição do ar.

Em Ponta Grossa, a ocorrência das espécies na rede de energia já foi objeto de questionamentos. A concessionária recebe diversos pedidos para limpeza dos cabos, principalmente para redes com traçados próximos a áreas públicas, em pátios ou proximidades de empresas certificadas.

No estudo, os pesquisadores avaliam outros fatores, como fontes de propágulos, características microclimáticas, fontes de nutrientes, características de materiais e campo eletromagnético.

Além de entender os fatores favoráveis para a ocorrência das bromélias nas redes de energia, a pesquisa visa a avaliar medidas preventivas, formas de controle e o desenvolvimento de método e protótipo de ferramenta para limpeza dos cabos com bromélias. O conhecimento obtido na execução do projeto também deve proporcionar à concessionária subsídios para uma tomada de decisão mais eficiente para atividades de manutenção de redes com infestação das espécies.