02/10/2017

Competição coloca lado a lado diferentes modais de transporte para verificar o mais eficiente. Diretor presidente da instituição fez o percurso do evento correndo

Coordenador do projeto Ciclovida, José Carlos Belotto, e o presidente dos Institutos Lactec, Luiz Fernando Vianna

Coordenador do projeto Ciclovida, José Carlos Belotto, e o presidente dos Institutos Lactec, Luiz Fernando Vianna

Apoiadores oficiais do Desafio Intermodal de Curitiba, os Institutos Lactec estiveram representados na 11ª edição do evento, realizada na última sexta-feira (29), por seu diretor presidente, Luiz Fernando Vianna, que fez o percurso da competição correndo.

Essa foi a terceira vez que o presidente dos Institutos Lactec participou do desafio. “É uma oportunidade de incentivar o uso de modais alternativos ao carro, que contribuem com o trânsito, poluem menos e ainda trazem benefícios à saúde”, diz Vianna.

O desafio colocou lado a lado motoristas, ciclistas, pedestres, usuários de táxi, Uber e ônibus para verificar qual o melhor modal para percorrer a distância entre o Centro Politécnico da UFPR, no Jardim das Américas, e o prédio histórico da universidade, na Praça Santos Andrade, no Centro, no horário de pico, entre 18h e 19h.

Como nos anos anteriores, os primeiros a completar o percurso foram ciclistas, seguidos por um motociclista. Vianna chegou à frente dos carros. A classificação final, porém, ainda será divulgada, e deve levar em consideração não apenas a velocidade, mas também o custo e a emissão de poluentes.

O desafio foi organizado pelo Programa Ciclovida, da UFPR, e teve apoio dos Institutos Lactec, Prefeitura de Curitiba, Detran-PR, Copel, UTFPR, Cicloiguaçu e Federação Paranaense de Ciclismo, Grupo de Estudos em Transporte, o projeto de extensão Ciência para Todos, também da UFPR, entre outros.

Segundo o coordenador do projeto, José Carlos Belotto, o apoio dos Institutos Lactec tem sido fundamental para o crescimento do evento a cada ano. “Contamos com o auxílio na definição dos parâmetros para cálculo de emissões de automóveis, e hoje com a infraestrutura do evento, na confecção das camisetas e faixas”, conta.

Entre as novidades deste ano esteve a utilização do B1K3 Lab, um laboratório móvel sobre rodas para monitoramento de parâmetros ambientais e comportamento do trânsito. Os dados coletados vão gerar uma base de dados para ser utilizada no planejamento urbano, a fim de melhorar a qualidade do transporte e a qualidade de vida da população em geral.

Luiz Fernando Vianna correu pela terceira vez no Desafio Intermodal

Luiz Fernando Vianna correu pela terceira vez no Desafio Intermodal

Competidores do Desafio Intermodal posam antes da largada

Competidores do Desafio Intermodal posam antes da largada